quarta-feira, 30 de setembro de 2009

OS DOIS CAMINHOS



“...porque estreita é a porta, e apertado o caminho que conduz à vida...” (Mateus 7:14).



Textos adicionais: Salmo 119:105; II Timóteo 2:15.
 
Material Necessário


2 maletas


Bíblia, lição da Escola Biblica, mapa da cidade, livro de histórias bíblicas, revista secular, lata de cerveja, maço de cigarros e o que mais tiver disponível e desejar utilizar.
 
Modo de Preparar



Em uma das maletas, coloque o maço de cigarros, a lata de cerveja e a revista secular. Na outra, os demais objetos. Etiquete as duas maletas com a palavra VIDA.


Mensagem


Muitos de vocês já viajaram de avião, carro, ônibus, trem. Hoje iremos falar a respeito da VIAGEM DA VIDA. Jesus disse que há dois caminhos pelos quais podemos viajar. Um é o caminho largo, com uma porta bem larga; o outro caminho é estreito, com uma porta também estreita.


É necessário saber por qual caminho estamos seguindo, pois todos estamos em um deles. Uma boa forma de descobrir é olhar o conteúdo destas maletas. Quando viajamos, sempre levamos malas com os nossos pertences. Da mesma forma, também levamos bagagem durante a nossa VIAGEM DA VIDA (segure as maletas de forma que todos possam vê-las.)

Primeira maleta



(Abra-a e segure o maço de cigarros.) Comente a respeito dos maus hábitos, leia a advertência que se encontra impressa na embalagem e mencione a perda do dinheiro gasto, que poderia ser utilizado para uma boa causa.


(Segure a lata de cerveja.) Comente os males sociais devido ao consumo de bebidas alcoólicas. Fale a respeito das estatísticas de acidentes relacionados com o álcool, etc.


(Segure a revista.) Somos aquilo que lemos. Se lermos o lixo da imprensa, os livros pecaminosos, seremos influenciados por Satanás.


A pessoa que viaja com esse tipo de bagagem na vida certamente está no caminho largo, mas que a levará à destruição (Mateus 7:13). Jesus disse que muitos seguem por esse caminho. Não creio que você queira ser um deles?


Segunda maleta


Vejamos o conteúdo desta maleta e se estamos preparados para viajar por um caminho melhor do que o caminho espaçoso.


(Segure a Bíblia.) “Lâmpada para os meus pés é a tua palavra” (Salmo 119:105). A pessoa que leva a Bíblia está carregando o mapa correto do caminho que leva ao Céu.


(Pegue a Lição da Escola Sabatina.) Esta literatura indica que o viajante está alimentando corretamente a sua mente. “Procura apresentar-te diante de Deus aprovado” (II Timóteo 2:15).


(Pegue o livro de histórias bíblicas.) Este viajante está lendo e seguindo o exemplo do tipo correto de heróis (mencione alguns: Moisés, José, Davi, Daniel).


(Mostre o mapa da cidade.) Os viajantes que levam o mapa estão buscando aqueles que se encontram no “caminho largo”, tentando levá-los para o “caminho estreito”, que conduz à vida. Jesus disse que deveríamos entrar pela “porta estreita” (Mateus 7:13, 14).


Por qual caminho você está viajando? Lembre-se, o caminho espaçoso parece agradável e fácil, mas conduz à destruição. O caminho apertado é muitas vezes difícil e pedregoso, sem atalhos ou desvios, mas é o único que conduz à vida eterna!


REFLEXÃO


Andar ao lado de Jesus é o único caminho que nos leva à vida eterna. Ao vencermos, com a Sua ajuda, as provações e dificuldades que porventura passarmos, nosso caráter estará sendo preparado, purificado e lapidado, e o nosso caráter é a única “bagagem” que levaremos deste mundo para a eternidade.
 

João 14:6


As 5 Linguagens do Amor das Crianças




Texto adaptado por Tamara Lima – http://investindonascriancas.blogspot.com/
Gentilmente cedido ao blog A criança no coração de Deus


Recentemente eu e meu esposo participamos de um curso onde nos pediram para que mensurássemos o amor. Pois para cada um o amor pode ser medido e interpretado de formas diferentes. Tive mais certeza que o amor para mim é mais além do que um simples abraço, um beijo ou um presente. Para mim o amor é um ato de servir! Descobri já algum tempo que eu tenho uma linguagem de amor, que o meu marido tem uma linguagem de amor, o meu pai, a minha mãe tem uma linguagem de amor, ou melhor, cada pessoa tem uma linguagem de amor. Cada criança tem a sua linguagem de amor.


Fomos amados de alguma forma, talvez não da forma que esperássemos, mas fomos!

Talvez você estivesse ansioso por um tempo com seus pais, por um abraço diário ou um beijo, por uma ajuda, nem que fosse a de estar ao seu lado para lhe ajudar com a lição de casa, por um elogio: Parabéns! Você é lindo! Você é linda! Talvez pela presença de seu pai ou sua mãe em um momento difícil, enfim por momentos que você não recebeu da forma que esperava ou precisava.

É ai onde quero chegar. Você foi amado como o seu pai ou sua mãe entendiam que era amor. Talvez você ame os seus filhos como você entende o que é amor, mas quero convidá-lo a descobrir diferentes formas de amar. Tão diferentes que você poderá alcançar o coração de seu filho mais rápido e mais eficaz do que você pensa. Não é mágica, mas funciona! Alguns conselheiros e psicólogos dizem que temos um tanque emocional. Este tanque você pode visualizá-lo como um coração que precisa ser cheio. Alguns tanques precisam ser cheios diariamente, outros com mais intervalos de tempo. Esse tanque emocional é preenchido com os “4 As”; Afeição, Aceitação, Aprovação e Auto realização. Quero em um momento próximo falar mais sobre os “4 As”, mas não poderia deixar de citar. Se você não tem recebido os “4 As” talvez o seu tanque, de seu cônjuge ou de seu filho não esteja cheio e uma forma de enche-lo é através das Linguagens do Amor. São 5 Linguagens do Amor que conheceremos a seguir:




A primeira é Palavras de Afirmação. São palavras de elogio, incentivo e encorajamento. Algumas pessoas se sentem amadas quando as ouvem. As crianças também. Podemos dizer que fica mais fácil identificar na criança a Linguagem de Amor dela a partir dos 5 ou 6 aninhos de idade. Ela gosta de mostrar o que fez ou como está vestida para receber o incentivo ou elogio. Ela gosta de ouvir: Que desenho lindo! Como você está bonita! Que menino forte! Como você pula alto! E por ai vai.


Uma criança que é Palavra de Afirmação e ouve dos pais palavras que a humilham, ela como todas as outras crianças não se sentirá amada, mas para ela o peso dessas palavras será muito maior. Palavras como: Você é burra! Você nunca será nada! Você é uma menina preguiçosa e lenta! Você esta gorda, também só sabe comer! São frases pejorativas que não levam a lugar nenhum! As palavras utilizadas de forma negativa servem para que a criança se sinta rejeitada, menosprezada, desaprovada e sinta a indiferença.

As Palavras de Afirmação, como as demais linguagens servem para alcançar o coração da criança com o intuito dela se sentir amada. Veja bem, não é que você como pai ou mãe não pode corrigir, pelo contrario, a disciplina de forma correta produzirá segurança (veja no título Pais em meu blog mais sobre disciplina). Uma critica de forma construtiva ajudará seu filho a ouvir onde ele pode melhorar ou o que ele esta fazendo que não esta jóia, mas há maneiras de se falar porque o resultado que você busca é encorajá-lo a melhorar e não desanimá-lo.

Se você tem um filho com palavras de afirmação não perca tempo aproveite as oportunidades para falar a ele o quanto você o ama, que está feliz por tê-lo por perto e elogie situações que ele faz que lhe agrade e que muitas vezes passam despercebidas, pois assim ele se sentirá motivado em continuar a fazê-las! Afinal quem é que não gosta de um elogio?




A segunda linguagem é Presentes. Quem não gosta de ganhar presentes? Como diz o Dr. Gary Champan autor do livro que fala sobre As 5 Linguagens do Amor das Crianças: “Sou formado em antropologia, o estudo das culturas. Até hoje, ninguém encontrou uma cultura em que presentear não seja uma expressão de amor.”


Um presente diz: “Essa pessoa estava pensando em mim. Olha o que ela comprou para mim”.

A pessoa que tem a Linguagem de Amor Presentes não se importa com o valor do presente e sim por ter sido lembrada. Ela é aquela pessoa que dá valor ao embrulho e abre devagar porque o próprio embrulho para ela é um presente. Em criaças vemos esta linguagem quando elas com freqüência fazem desenhos para dar de presente, aparecem com uma flor para nos dar, fazem tortinhas de morango imaginarias e nos convidam para comer um pedaço. Criam carrinhos com rolo de papelão e botões e nos dão de presente. Enfim, simplesmente são formas de presentear para demonstrar que nos amam.

Esta linguagem como as demais são fundamentais. Não é porque você se identificou ou porque identificou seu cônjuge ou seu filho que somente irá demonstrar amor desta forma, pois para encher o seu tanque emocional, de seu cônjuge ou de seu filho você precisará de todas, sendo que uma delas será mais essencial. Você descobriu que seu filho é Presente? Traga a ele de presente algo que você possa dizer: “Comprei porque lembrei de você!” Faça bilhetinhos e espalhe pelo quarto ou casa para que ele se surpreenda com cada presente escrito por você! Certamente você ficará surpreso com os resultados!

Aqui vai uma dica! Como esta linguagem não é tão fácil de ser descoberta, agora quando recebo presentes tomo cuidado para abrir o embrulho, pois quem está me dando pode ter tido o cuidado de prepará-lo porque para esta pessoa pode ser importante não somente o que está dentro, mas também o embrulho, por isso rasgá-lo ser desastroso!







Uma caixa de beijos:

A estória começa algum tempo atrás, quando um homem castigou sua filha de 3 anos de idade por gastar um rolo de papel embrulho dourado.
O dinheiro estava escasso e ele se enfureceu quando a criança tentou decorar a caixa para colocar debaixo da árvore de Natal.

Apesar disso, a garotinha trouxe o presente para seu pai na manhã seguinte e disse: “Isso é para você papai.”
Ele estava envergonhado da sua reação anterior, mas sua raiva voltou de novo quando ele descobriu que a caixa estava vazia.
Ele gritou com ela: “Você não sabe que quando se dá um presente alguém, na verdade tem que haver algo dentro?”
A garota olhou para ele com lágrimas nos olhos e disse: “Oh papai, não está vazia, eu coloquei beijos dentro da caixa. Tudo para você papai.”
O pai ficou arrasado. Ele colocou seu braços ao redor da garotinha e implorou por seu perdão.
Um acidente levou a vida da criança pouco tempo depois e conta a estória que o homem guardou aquela caixa dourada ao lado da sua cama por muitos e muitos anos e todas as vezes que ele se desanimava, ele tirava um beijo imaginário dela e lembrava-se do amor que a criança tinha colocado ali dentro.






A terceira é Atos de Serviço. Esta sou eu! Como é verdade para mim a frase: “Um gesto vale mais do que mil palavras”.

Para algumas pessoas como eu fazer algo por alguém é uma profunda expressão de amor. Preparar as refeições, lavar a louça, passar aspirador, dobrar roupas, limpar o banheiro – todas essas tarefas são Atos de Serviço. Que prazer!

Claro que como as outras exige esforço, mas esta especificamente exige energia e, por algumas vezes, habilidade. Se seu filho é Atos de Serviço certamente ele sempre deseja ajudar, como tirar os pratos, lavar ou limpar algo, levar o carrinho do mercado, pegar algo para você. Esta é a forma dele de expressar o seu amor. Se o seu filho é Atos de Serviço certamente ele ficará muito feliz com seu apoio e ajuda no incentivo da lição de casa. Veja bem, não é fazer por ele, mas sim sentar ao seu lado e ajudá-lo. Conferir a lição e perguntar se deseja ajuda para revisar algo. Olha, tenha certeza que você alcançará o coração dele e o seu tanque emocional será cheio rapidamente!





A quarta é Tempo de Qualidade. Todo ser humano precisa de tempo dedicado exclusivamente para si mesmo. Com quem é Tempo de Qualidade não é diferente, pode ser 5 minutos, mas que seja com 100% de tempo disponível seu para quem está pedindo a sua atenção. Não é apenas estar no mesmo cômodo ou na mesma casa que ele. É prestar atenção total a quem esta falando. É sair para comer, olhar olho no olho, ouvir e falar. Se seu filho é Tempo de Qualidade ele anseia para que você preste atenção ao que ele esta dizendo. Se você está na frente da TV ou lendo algo, certamente ele pulará no seu colo ‘‘clamando” por atenção. Quer encher o tanque dele? Desligue a TV, pare de ler, olhe para ele e ouça atentamente o que ele esta dizendo. O que ele irá pensar? “Meu pai me escutou, ele prestou atenção no que falei”. “Ele se importa comigo.”






A quinta é Toque Físico. Não é de hoje que se conhece o poder do Toque Físico. De acordo com várias pesquisas, bebês tocados com afeto são emocionalmente mais saudáveis do que bebês privados desse toque. O mesmo se aplica a mim e a você. Um aperto de mão, um abraço, um tapinha nas costas enchem o tanque de amor de muitas pessoas solitárias. Normalmente os homens dizem “Ah! Eu sou toque físico”. Mas quem é Toque Físico pode ter relações sexuais mesmo depois de uma briga. É a forma de se sentir amado, então é como se estivesse já tratando do que aconteceu. A criança que é Toque Físico quando encontra você não irá simplesmente querer um beijo, mas um abraço apertado. Ela se sente amada com o toque. Percebo quando uma criança é toque pelo tempo que demora no abraço comigo e pela freqüência em que toda vez que me vê ela me abraça. Não diz nada, simplesmente chega perto e abraça. É nesta hora que ela diz: “ Me ame, me abrace!” Se você tem um filho que deseja sempre abraçar, beijar (aqueles beijos no rosto demorados), ele pode ser Toque Físico. Lembrem-se todos nós precisamos de todas as linguagens, então isto não lhe ausenta de aplicar todas elas com seu filho, mas se você percebeu que ele é Toque Físico, não perca tempo saia daí agora e dê um abraço bem apertado nele!






Gostaria de ressaltar que para identificar a Linguagem de Amor de seu filho ou mesmo a sua é necessário observação, e se caso você não tem demonstrado a Linguagem de Amor dele, provavelmente ele deve estar lhe cobrando de alguma forma. Você perceberá que é Vital! Você não conseguiria viver sem! Uma criança pode ser bilíngüe, ou seja, pode ter duas linguagens que são vitais, mas isso é mais raro. Talvez você pense: “ Ah! Meu filho é todas estas”. Se ele esta no período de formação 0 aos 6 anos a criança realmente deseja todas elas o dia todo porque afinal está em formação. Nós mesmos precisamos de todas elas, mas com freqüência de necessidades diferentes, por isso talvez você precise esperar um pouco mais para saber, mas enquanto isso, faça deste tempo uma oportunidade de fornecer os “4 As” utilizando estas linguagens para que o tanque emocional de seu filho fique sempre cheio! Afinal quem dá amor recebe amor!
Você já sabe qual é a sua Linguagem de Amor? Conseguiu identifica-la? E a de seu cônjuge? E de seu filho? Comente e compartilhe conosco sobre essa descoberta e como tem sido para você colocar em prática.



Estas informações foram retiradas dos livros: As Cinco Linguagens do Amor e As Cinco Linguagens do Amor das Crianças, ambos escritos por Dr. Gary Champman. Editora Mundo Cristão.



Se você ainda não leu estes livros, vale a pena! Estes eu recomendo!

                                             

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Selinho e award !!!!






Award



Ganhei este selinho e o arwad da amiga Ana Cristina do blog http://minha-ternura.zip.net/
Muito obrigada amiga !!!!





Selinho !!!!






Este selinho ganhei da amiga Viviane do blog http://vivianepatrice.blogspot.com/


Muito Obrigada querida!!!!



segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Um inicio de semana abençoado para o blog


A paz do Senhor!!!

Este inicio de semana tem sido verdadeiramente abençoado para o blog A criança no coração de Deus.

Acima de tudo é para honra e glória do Senhor Jesus em nossas vidas.

No domingo o blog foi presenteado com 1 selinho.

Nesta segunda-feira o blog foi presenteado com 8 selinhos e 2 awards.

Obrigada Senhor pelo reconhecimento pois sabes que faço este trabalho para honra e glória do Teu nome.

Obrigada as amigas que me presentearam, aos meus seguidores e aos visitantes também.

Graça e Paz a todos !!!!
Tia Debora



Selinhos









Award




Ganhei estes selinhos e o award da amiga Anninha dos blogs http://annaeleonardo.blogspot.com/ e http://anninhadoleonardo.blogspot.com/

Muito obrigada amiga pelos mimos!!!!


Mais um presentinho.



Mais um selinho, este ganhei da amiga Renata Lima do blog http://alfabetizandocomfantasia.blogspot.com/
Muito obrigada amiga!!!!

1-Oferecer o selinho as amigas que lutam por uma educação melhor e de qualidade!!!

2-Indicar o selinho para 10 pessoas.
3- Avisar e agradecer.
Eu indico o Selinho blog 10 para:

Mais selinhos :)









Award




Ganhei estes selinhos e o award da amiga Marisa do blog http://marizamaravilha64.blogspot.com/

Muito Obrigada amiga !!!!!

Selinho comemorativo





Selinho em comemoração as 1.000 visitas do blog Butterflies http://butterfliesle.blogspot.com/.
Parabéns amiga!!!!

Mais um Selinho Primarevil





Ganhei este lindo selinho do Blog Mimos da Le
http://butterflyle.blogspot.com/


Muito obrigada !!!


Regrinhas:

1) Postar o selinho
2) Linkar quem te deu o selinho
3) Qual a sua flor preferida?
R) Sakura
4) Qual o seu perfume preferido?
R) Kriska Jeans (Natura)
5) Qual a sua cor preferida?
azul

R) Sei dizer as que não gosto: bege e marrom
6) Seu lugar de Primavera:
R) Parques do Japão
8) Poste os blogs mais fofos e com cara de primavera que merecem receber este selo!

Ofereço para:
Todos os blogs seguidores!!! Levem meninas!!!
Seus blogs são maravilhosos e fofos e tem cara de primavera o ano inteiro!!!



domingo, 27 de setembro de 2009

A EXPOSIÇÃO DE FLORES DE GUILHERME


Guilherme, um dia, foi com sua escola visitar uma exposição de flores. Era muito divertido sair com os professores e com as outras crianças. Guilherme deu a mão para seu melhor amigo e para algumas outras mamães, e os professores também estavam ali junto com eles.


Quando voltou para casa, Guilherme contou para a mãe tudo o que tinha visto na exposição de flores. Ele contou que tinha visto flores azuis, flores cor-de-rosa, e flores amarelas. Havia muitas flores, tipos diferentes, eram tantas que Guilherme não pôde ver tudo.

Guilherme estava tão excitado que quase não podia parar de falar.

A mamãe ficou feliz em ver que Guilherme gostava de flores. E ela disse:

- Guilherme, estou contente porque você gosta das flores, porque algum dia nós vamos a um lugar onde existem flores muito mais bonitas do que as que você viu hoje.

- Onde, mãe? Onde? Eu quero ir – disse Guilherme feliz, pulando, pronto para ir ali.

- Não é agora, Guilherme – disse a mamãe. – Logo Jesus vai voltar para nos levar a um lugar maravilhoso, chamado Céu. Lembra que estudamos sobre o Céu na lição da Escola Biblica. Lá vamos ver lindas flores como as que você viu hoje, e além disto, haverá outras coisas bonitas. Lá vai haver bonitos pássaros que cantam, e animais com os quais poderemos brincar. Além disso, todos vamos ter uma coroa brilhante para usar. Vai ser maravilhoso ir para o Céu. E Jesus vai estar conosco lá. Ele vai nos dizer o nome de todas as flores, também vai fazer com que elas cresçam. Eu quero ir para o Céu, você também quer?

- Sim, mamãe, eu quero ir para o Céu. Quero ver as flores, quero usar uma coroa, e principalmente, quero ver a Jesus – disse Guilherme para sua mãe.

Eu também quero ir, e vocês?

Que coisas Jesus criou que vocês gostam hoje? Vocês acham que elas serão ainda melhores quando estivermos lá no Céu? De que maneira?


                                      

CantaOke Mig & Meg - A viagem

História: uma maneira de encantar...


Uma narração é uma sucessão de emoções: surpresa dúvida, encantamento, medo, ansiedade, alívio, revolta, admiração, alegria e tantas outras.

Para conseguir o envolvimento da platéia e necessário suscitar estes momentos de emoções de uma forma planejada, onde eles estejam estrategicamente colocados e alternados.


Uma boa narração precisa ter ritmo, e para empregá-lo e necessário entender as partes que compõem uma história: introdução, enredo, ponto culminante e desfecho.


O contador de história deve ser encantador, ter graça, prender a atenção da platéia. E, ao contrário do que a maioria acha, ser um bom contador de história é muito mais técnica do que dom.

Uso da voz: Avoz é a maior ferramenta do contador de história. Em primeiro lugar, ele deve se assegurar de que todas as pessoas o estão entendendo. Sua voz deve ser clara, com boa dicção, pronunciando as palavras devagar e corretamente cada uma de suas silabas, falando claramente cada encontro vocálico ou consonantal, pronunciando os finais com as letras R, S e L.


A voz deve ser em bom volume; não pode ser baixa, a ponto de necessitar esforço para escutá-la, e não deve ser muito alta, o que irrita e tira o momento de cumplicidade que o narrador e os ouvintes devem ter.


A entonação, mais grave ou mais aguda, permite compor uma série de personagens. As crianças adoram ouvir a voz estridente do vilão e a voz “grossona” do urso. A combinação dos elementos “velocidade” e “volume” também passam emoções: uma voz, um pouco mais baixa do que a da narração normal e um pouco mais de vagar, passa um sentimento de segredo, suspense. Usar estes artifícios muito simples dá colorido á narração.


Postura facial e corporal: A voz, evidentemente, não vem sozinha; ela vem acompanhada de todo um corpo e ele precisa falar a mesma “linguagem”.


O contador deve se entregar por inteiro á narração: o corpo deve estar ereto, em uma posição na qual todas as crianças possam vê-lo. É errado fazer qualquer ato que não tenha sentido com a narração que se esteja fazendo (se coçar, jogar os cabelos, acenar para quem está passando, etc.).


Os gestos devem ser comedidos e utilizados apenas quando a história permitir, sendo que nestes momentos podem até ser exagerados: abrir os braços para mostrar que algo é bem-vindo, por as mãos na cabeça em sinal de susto, “abraçar-se” para mostrar aconchego, etc.


A expressão facial também deve ser cuidada, e para isso deve-se treinar na frente do espelho, pois o fato de estarmos “sentindo” uma emoção não assegura que estamos transmitindo.


Recursos auxiliares: Existem narradores habilidosos, capazes de prender a atenção de uma platéia sem usar qualquer recurso. A maioria das pessoas pode chegar a isso com dedicação e treino. Porém, o uso de recursos auxiliares é muito útil para aumentar a atenção da platéia, pois colaboram com a sua graça e colorido. Na verdade, eles não passam de brinquedos manuseados pelos adultos para deleite das crianças. Por isso, elas adoram. São fantoches, marionetes, bocões, maquetes, teatros de sombras e outros, que nos auxiliam a contar a história.


Durante a narração simples, o educador pode também utilizar alguns recursos: um chapéu, um manto real, as crianças poderão cheirar o terrível gás de hortelã que sai da fornalha ardente. A receita não é difícil: imaginação, um pouco de irreverência, descontração e bom humor. É fácil encantar as crianças, elas são simples, ingênuas e crédulas e se divertem muito com estas pequenas coisas.

fonte: dijap.com.br

                        

Exodo 20:12


sexta-feira, 25 de setembro de 2009

I Tessalonissences 5:17


Mateus 6:33


Selinho Blogueiras de Cristo



Ganhei este selinho do blog http://trekinhosbyamiga.blogspot.com/
Muito obrigada Amiga!!!!

as regras são:

oferecer o selo pra 3 blogs e fazer 3 pedidos


meus pedidos são:

Que vidas sejam alcançadas para Jesus atravéz dos meus blogs
Que o meu blog oficial seja de grande utilidade as muitas professoras do departamento infantil nas igrejas
Que a minha mente se abra para eu aprender a falar japonês (estudo, estudo, estudo, mas não entra na minha cabeça).

Ofereço as amigas:




Selinho


Lindo selinho, ganhei da amiga Ana Michelle http://pequeninos-de-jesus.blogspot.com/.
Muito obrigada querida!!!!



quinta-feira, 24 de setembro de 2009

AS DUAS CASAS


“Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo” (I Coríntios 3:11).


Textos adicionais: Mateus 7:24-27; I Timóteo 6:19.
 
Material Necessário


Cartolina amarela
Cartolina cor de cerâmica
Bíblia
Tijolo pequeno
Areia
Caneta hidrográfica preta
Tesoura
Suporte de madeira ou isopor
Um ventilador
 
Modo de Preparar


Com a cartolina amarela, faça as laterais da casa e desenhe as portas e janelas. Corte a cartolina de cor cerâmica e dobre ao meio para formar o telhado. Faça os detalhes do telhado com a caneta hidrográfica preta. Não cole as peças da casa e do telhado, pois essa casa deve desmoronar. Quanto mais peças, melhor o efeito. Monte a casa sobre uma base quadrada de madeira ou isopor, de modo que a possa transportar. Embaixo e ao redor da casa, espalhe bastante areia.

Para construir a casa sobre a rocha, limpe o tijolo e desenhe as portas e janelas. Coloque o tijolo sobre a Bíblia, que representa o fundamento na rocha. Agora você tem a casa construída sobre a rocha.


As duas casas devem ser preparadas com antecedência, mas apresente-as à medida que se desenrolar a história.
Mensagem


Com suas próprias palavras, conte a história das duas casas relatadas em Mateus 7:24-27. Primeiro, fale a respeito da casa construída sobre a areia. Quando chegar ao ponto em que veio a tempestade e sopraram os ventos, utilize um ventilador. A casa irá desmoronar e a areia vai se espalhar por todos os lados (teste com antecedência).

Continue, então, contando a respeito da casa construída sobre a rocha. Os ventos sopram tão violentamente quanto antes. (Coloque o ventilador na direção da casa, da mesma forma que na outra que desmoronou.) A casa não se abala. Ela foi construída sobre o fundamento certo (peça para o grupo recitar I Coríntios 3:11).

Como vocês podem ver, a rocha sobre a qual devemos construir a casa da nossa vida é a Palavra de Deus. As verdades das Escrituras são o único fundamento seguro; isso significa aprender e praticar a vontade de Deus em nossa vida diária, fazendo sempre o que Ele deseja que façamos, ou seja, amá-Lo e obedecer aos Seus Mandamentos.

(Cantem um hino que fale da Rocha.)
 
REFLEXÃO


Onde vocês gostariam de construir a sua vida? Sobre a rocha ou sobre a areia?
 

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

10 Formas de Fazer as Crianças Orarem



Para que possamos influenciar a criança em sua vida de oração, é necessário que venhamos a :

1- Ser uma pessoa de oração! Visto que as crianças aprendem a partir daquilo que vêem em seu ambiente, o elemento fundamental para ensinar crianças menores a orar é sermos pessoas de oração.


2 - Usar linguagem apropriada e do dia a dia com elas, e ver que as orações sejam breves, simples, sinceras e diretas. Assegure-se de orar a respeito de fatos do dia a dia a fim de que cada criança possa compreender. Por exemplo: toda vez que ouvir as sirenes do carro de bombeiros, pare! Profira uma oração em voz alta. Faça-a com as crianças.


3- Fazer da oração uma prioridade! Defina uma hora e lugar acolhedor e amoroso para ajudar as crianças a aceitarem a Deus. Prepare um lugar aconchegante de oração para ser usado antes do início do programa. Você pode incluir uma Bíblia para crianças, almofadas macias, música suave e relaxante como também livros sobre a oração e apropriados à faixa etária




4- Tornar a oração uma rotina! As crianças apreciam a rotina e assim esta deve ser incorporada sempre que possível. Por exemplo, comece o dia com uma oração cumprimentando a Deus: “Pai celestial, ouça a minha oração. Que eu esteja sob o Seu amor e cuidado. Sê meu guia em tudo o que eu fizer hoje. Abençoe aqueles que me amam e a todas as crianças também”. Se durante a programação as crianças forem comer algo, profira esta linda oração: “Obrigado Senhor Deus por este mundo tão belo. Obrigado pelo alimento”.

5- Praticar a oração de improviso! Quando a criança o procura com uma preocupação ou problema, pare e faça uma oração com ela. Peça a direção de Deus. Por exemplo, você pode dizer: “Querido Deus, por favor, ajuda o José a ser melhor. Ajuda-o a partilhar seus brinquedos especiais com seu amigo João”. Por meio de nosso apoio podemos instilar a idéia de que podemos conversar com Deus, a qualquer ora e de que Ele sempre irá ouvir.



6- Usar orações diferentes! Como adultos usamos orações de agradecimento, de adoração, de petição e de louvor. Agradecemos a Deus pela melhor parte de nosso dia e sempre que algo bom acontece – não importa o quão pequeno – dedicamos um minuto para mostrar gratidão. Devemos ensinar isso às crianças. Muitas vezes agradecemos a Deus por Suas bênçãos; devemos incentivar aqueles que estão aos nossos cuidados a fazerem o mesmo.



7- Incorporar atividades práticas sempre que possível! É boa prática planejar formas de permitir às crianças se movimentarem, ver ou tocarem como parte da lição. Crie uma colagem de “Obrigado, Deus” em sua classe e desenhe ou escreva suas orações. Elas podem também mostrar ou dizer como Deus respondeu a cada um. Para as crianças muito pequenas, alguém pode escrever por elas.


8- A cada momento dirigir a atenção das crianças para a Criação de Deus! Dê apoio ao senso natural de admiração e temor daqueles que estão sob sua responsabilidade. Agradeça a Deus, espontaneamente, ao ver um arco-íris depois de uma tempestade, ou as flores da primavera. Diga: “Vejam o que Deus fez para nós"!


9- Convidar as crianças a orarem por motivos específicos! Troquem idéias com as crianças e falem a respeito de situações e de pessoas por quem orar. Torne suas orações significativas ao orar especificamente por crianças da sala, pelas vítimas de alguma catástrofe local ou em outra região.




10- Celebrar a oração de cada criança! Alimente a auto-estima e elogie a oração proferida pela criança. “Muito bem, você fez uma oração muito bonita!” “Obrigado, (nome da criança). Deus fica feliz quando nos dirigimos a Ele”.!


fonte: tiamilenaoliveira.blogspot.com/
                                      
 

A criança no coração de Deus Copyright © 2011 Designed by Ipietoon Blogger Template and web hosting